Um amor adolescente – história real de um casal

30 Nov

Este é um relato de uma história de um casal adolescente que se conhecem desde criança e agora com quatorze anos começaram a namorar, já estão juntos a um ano, é uma história real vivida por Brenda e Daniel.

 

Uma simples quarta série nunca foi tão… Movimentada. Mudei para esse colégio aos 9 anos e conheci gente nova. Não foi tão fácil quanto parece, até porque, sempre tive certa dificuldade em me comunicar com pessoas novas, sempre soube fazer amigos, mas não me comunicava nem me expressava tão bem. Eu era sozinha, aliás, tinha apenas uma amiga e que tempos depois, nos separamos. Eram duas turmas, a turma da tarde e a da manhã, e eu não me dei muito bem na da tarde… Acabei passando pra turma da manhã depois de uns certos 4 meses de aula. Eu, com minha mente de 9/10 anos, não gostava dos meninos. Achava eles nojentos e crianças (alguns não me convenceram até hoje), e o Dave não se isentou disso. Eu não gostava dele. Passei minhas quartas e quintas séries morgando, tentando conhecer alguém, até que, na sexta série, já mais inturmada, comecei a me interessar por Dave. De alguma forma, aquela imagem toda me deixou com uma intriga, e me fez perceber coisas realmente boas nele… Mas, ele não gostava de mim. Ele me zoava, na verdade, e bastante. Isso me fazia ter aquele comum sentimento de “você não vale nada mas eu gosto de você”, mas mesmo assim ele se dizia meu amigo. Eu me conformei de que ele nunca ia olhar pra mim com outros olhos, sei lá, deixei como tava, fiquei no platônico. Passou-se sétima série, outros bobos, e até que, no meio/fim da oitava série, viramos amigos… De novo, por um simples acaso do destino. Mas, amigos tipo… Inseparáveis. Era uma amizade louvável, daquela tipo “se você se jogar… Bom, eu me jogo junto”. Todo mundo na nossa volta dizia que era pra gente parar de esconder porque a porra tava ficando séria. Eu o via como um melhor amigo tipo… Mais do que melhor amigo. Era um irmão. A gente se escorava juntos e falava merdas que só a gente entendia. Você lembra do “INVOLUNTÁRIO”, Dave? A gente chamava toda a merda da vida de involuntário. Coisas só nossas. A gente ia no shopping pra jogar no fliperama, e eu até aprendi a ser meio como eles, pensar como eles. A coisa começou a passar do limite da amizade e eu gostava dele cada dia mais. Um dia, do nada ele começou um choro pro meu lado e começou a miar. Eu não entendia aquilo, eu pensava “seria um ciúmes de amigo? Impossível ele sentir o mesmo que eu” Pouco depois, ele me disse que já não me via mais como uma amiga. Na hora foi uma coisa tipo “olha só, você também pensa como eu!”. Eu pensava nele todos os dias, todas as horas… Ele me causava uma coisa forte, muito forte, eu amava a personalidade dele cada dia mais. Estréia de Harry Potter. O último, parte I. 19/11/10. Eu estava com medo, estava nervosa. E se eu fizesse algo errado, ou eu sei lá? Não iria me perdoar. Eu coloquei a cabeça no ombro de Dave, esperando que ele me abraçasse. Ele pôs a mão no meu cabelo, ele sabia que eu adorava que mexesse no meu cabelo, e então me beijou. 19/11/10. O nosso dia. Desde o tal dia 19, ele faz parte de cada minuto e cada dia da minha vida.

 

 

2 Respostas to “Um amor adolescente – história real de um casal”

  1. Chloe Pass z 31 de Dezembro de 2011 às 17:38 #

    Come o com a minha história Pois bem, o nicio do meu roteiro come ou com um sonho que eu nutria desde dezembro do ano passado conhecer o Tibet.

  2. =) 29 de Abril de 2012 às 21:28 #

    Felicidades!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: